Cemitério Santo Amaro – R. Min. Roberto Cardoso Alves, 186 - Santo Amaro, São Paulo - SP Este é um portal privado de conteúdo sobre sepultamento.

Atendimento
EMERGENCIAL 24H
Amar Assist
+
Padrão PETÚNIA

a partir de
R$ 5.400,00
(em até 8 parcelas)

(11) 2362-3734

CLIQUE AQUI

Plano Familiar
Contrate Online!

A partir de R$71,00 mensais

• Cobertura em todo o Brasil

• Inclusa a Cremação e Sepultamento

• Indenizações de até 20mil

4020-3852

CLIQUE AQUI

Seguro Jazigo

• Jazigo no valor de até R$25mil

• Decessos (taxa de manutenção) inclusos nos 3 primeiros anos

• Qualquer cemitério do Brasil, público ou particular, fica a sua escolha.

CLIQUE AQUI

As informações a seguir são referentes ao Cemitério Santo Amaro SP

Cemitério Santo Amaro SP – Informações Gerais

O Cemitério de Santo Amaro, é bastante conhecido por ser considerado o cemitério público mais antigo da capital paulista. Fundado oficialmente em 1856, após decreto imperial, a Lei Régia, de Dom Pedro I, o local fica na Rua Ministro Roberto Cardoso Alves, nº 186, no bairro de Santo Amaro, zona sul de São Paulo.

Com uma área de aproximadamente 29 mil metros quadrados, o Cemitério de Santo Amaro, possui uma ótima infraestrutura, com salas de velório, estacionamento gratuito, lanchonete e a Capela de Santo Amaro, inaugurada em 1857, que em 2001 foi reestruturada e renomeada para Capela do Sagrado Coração de Jesus. Além disso, possui obras de artes e esculturas de grande importância para a história do Brasil.

Em uma das partes do cemitério, há um obelisco, muito visitado, que foi construído em 1901, em homenagem ao falecimento do rei italiano Humberto I. No local, destacam-se também, túmulos de famílias que tiveram grande relevância na capital paulista e na história do país, isso porque, contribuíram bastante para a construção da cidade. Dentre elas, estão sepultadas as famílias, Araújo, Diniz, Lang, Zenha, Schmidt entre outras.

Mais informações:

Vale lembrar, que lá, também estão sepultados nomes de personagens que marcaram o Brasil, como é o caso do poeta Paulo Eiró, os ex-prefeitos do bairro, o ator Raul Cortez, o Comandante José Foster - herói da Guerra Cisplatina –, o escritor, pintor e escultor, Julio Guerra e diversos imigrantes da Alemanha.

O túmulo do Bento do Portão, é um dos túmulos mais visitados do Cemitério de Santo Amaro, isso porque, ele era um morador de rua que faleceu em 1917, muito amável e que fazia diversos favores à população de Santo Amaro. Tornou-se um santo popular, após dezenas de pessoas terem recebido milagres. Atualmente, o túmulo de Bento do Portão, é popularmente conhecido, pois lá os fiéis vão rezar e agradecer. Além disso, a sepultara possui muitas placas de agradecimento.